Roma defende valorização de profissionais e denuncia: “Estado não oferta atenção básica à saúde”

Foto: Max Haack

O pré-candidato a governador, ex-ministro da Cidadania e deputado federal, João Roma (PL), defendeu a valorização dos profissionais de saúde como forma de melhorar a qualidade da atenção à população e apontou que o problema do sistema de regulação consiste na falta de estrutura para a realização de consultas e exames, o que provoca grande demora para a marcação dos procedimentos.

“A questão da regulação, essa ‘fila da morte’, é um caso que abala toda a Bahia. Mas o problema está além da regulação, que deveria ser um sistema que deveria melhorar o atendimento ao cidadão. O problema está além disso, no fato de o estado não ter ofertado atenção básica à saúde”, disse João Roma durante entrevista, na manhã desta terça-feira (14), à Rádio Excelsior Recôncavo, de Cruz das Almas.

Pré-candidato apoiado pelo presidente da República Jair Bolsonaro (PL), Roma explicou aos ouvintes o que são os serviços de atenção básica. “É um atendiemento pré-natal, é um exame que a pessoa precisa fazer antecipadamente, um atendimento que oriente as pessoas a cuidar da saúde. Mas nada disso tem acontecido: quando um médico prescreve um exame, passam mais de seis meses e a pessoa não consegue agendar”, denunciou Roma.

Além da atenção básica à saúde, Roma apontou a necessidade de expandir o atendimento especializado em todo a Bahia, descentralizando os serviços para evitar que os baianos continuem se descolando de um canto ao outro do estado para realizar um procedimento. “Cruz das Almas, em relação a outros municípios, ainda é perto da capital, mas tem gente do oeste que tem que se deslocar até Salvador para qualquer procedimento, qualquer exame, em relação ao câncer, por exemplo”, comentou o pré-candidato.

Roma salientou que é preciso dar suporte pessoal a médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde que foram relegados à “pejotização” e que ficam até quatro meses sem receber salários. “Muda a gestão de uma unidade, o médico emite uma nota fiscal e fica até quatro meses sem o salário. O médico também tem família, também precisa de suporte”, defendeu João Roma.

Apoio

Durante a entrevista, o pré-candidato a governador contou com a manifestação de apoio do prefeito de Cruz das Almas, Ednaldo Ribeiro (Republicanos), que destacou o trabalho de João Roma como deputado federal e como ministro da Cidadania para viabilizar recursos para o município do Recôncavo Baiano. “João Roma não é de enrolação, não é de promessa. Ele tem aquela palavra decidida. É assim que eu também administro Cruz das Almas”, disse o prefeito.

O prefeito disse que, na semana passada, Roma viabilizou quase R$ 15 milhões em recursos federais para intervenções na Avenida Djalma Fernandes. “Eu agradeço a esse grande presidente Jair Messias Bolsonaro, pois nós aqui, com Roma, também fazemos parte dessa administração. Cruz das Almas seguirá com Bolsonaro e João Roma para que nossos destinos cada dia melhorem mais”, declarou o Ednaldo Ribeiro.

Roma disse, em resposta, que sabia que Ednaldo faria uma grande gestão em Cruz das almas, quando o apoiou na campanha de 2020. “Hoje Cruz das Almas é uma cidade com autoestima elevada, é uma cidade que volta a ser não somente polo da região, mas destaque da região. A maneira como você consegue projetar a vida em Cruz das Almas melhora a vida dos mais necessitados”, disse o pré-candidato a governador, que deixou clara a sintonia de propósitos entre ele, Ednaldo e o presidente Bolsonaro.

Participe os grupos dos WhatsApp e Telegram de João Roma.

Acompanhe nosso mandato:Fique por dentro dos detalhes do nosso mandato, da nossa luta pela Bahia, e esteja sempre bem informado sobre as novidades do Congresso Nacional.