“Cidadania é levar o Brasil para cada brasileiro”, diz João Roma em discurso de posse como ministro

O deputado federal João Roma (Republicanos-BA) tomou posse nesta quarta-feira (24), em evento conduzido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Palácio do Planalto, para o cargo de ministro da Cidadania e afirmou que buscará levar o Brasil para cada brasileiro. Em seu discurso, Roma lembrou de sua trajetória na vida pública, destacou ações do governo Bolsonaro para amparar os que mais precisam e falou sobre prioridades que terá no cargo.

Além de Bolsonaro, a cerimônia de posse contou com a participação do presidente nacional do Republicanos, deputado Marcos Pereira, de ministros, parlamentares, prefeitos e outras autoridades baianas e nacionais. Familiares do novo ministro, especialmente sua esposa, Roberta Roma, também participaram da solenidade. No evento, também tomou posse o novo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni, que será substituído por Roma na pasta da Cidadania.

“Cidadania é levar o brasil para cada brasileiro e seguir aspirando a compartilhar o melhor com todos os patrícios. De mim, vocês podem esperar seguir em frente com a grandeza deste trabalho já em curso. Avançar, buscar fazer mais e honrar a promessa de não deixar ninguém desamparado. Com senso de urgência, sensibilidade, responsabilidade e muito diálogo”, afirmou Roma.

Em seu discurso, Roma fez menção ao ex-governador de Pernambuco Joaquim Francisco, de quem foi assessor no início de sua trajetória política, e nomes como Marco Maciel e Jorge Bornhausen. Ele ainda recordou de sua atuação como chefe de gabinete na gestão do ex-prefeito de Salvador ACM Neto (Democratas), “melhorando a vida daqueles que mais precisam”.

Se dirigindo a Bolsonaro, Roma disse que o presidente “se fez presente, acolheu e amparou o povo brasileiro nesta pandemia, através do Auxílio Emergencial. Uma prova de compromisso com o cidadão menos favorecido. Mais de 294 bilhões de reais – ou mais de uma década de Bolsa Família – distribuídos em apenas nove meses”.

“Seguiremos ampliando e aperfeiçoando a rede de assistência social, continuaremos acolhendo os refugiados e os imigrantes, especialmente os privados do vigor da democracia. E teremos um olhar atento para o esporte como um dos promotores e pilares da cidadania. Nossos avanços serão construídos com responsabilidade. Economia e desenvolvimento social são duas faces da mesma moeda”, complementou o ministro.

Acompanhe nosso mandato:Fique por dentro dos detalhes do nosso mandato, da nossa luta pela Bahia, e esteja sempre bem informado sobre as novidades do Congresso Nacional.