No Ceará, João Roma entrega oito micro-ônibus para assistência social

Foto: Julio Dutra

O ministro da Cidadania, João Roma, participou nesta quinta-feira (29) da entrega de oito micro-ônibus ao Programa de Mobilidade de Assistência Social (MobSUAS) ao município de Maracanaú, no Ceará. Além disso, Roma participou do ato simbólico de doação de 97 mil cestas báscias no âmbito da Iniciativa Brasil Fraterno destinadas à população mais vulnerável do estado nordestino.

“Essa é uma soma de ações que o governo federal tem se empenhado em levar país afora para amparar e acolher quem mais está sofrendo nesse momento. Vamos atravessar essa situação com muito trabalho e na certeza de que construiremos um Brasil mais forte e unido para as próximas gerações”, ressaltou Roma.

Segundo o ministro, o MobSUAS tem como objetivo, por meio da entrega de veículos a estados e municípios, aprimorar o atendimento a beneficiários do programa Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada, a famílias do Cadastro Único e a cidadãos em situação de vulnerabilidade social.

Os veículos tiveram investimento de R$ 2,2 milhões do Ministério da Cidadania. Serão beneficiados usuários e trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) – unidades socioassistenciais públicas estatais e/ou entidades/organizações de assistência social sem fins lucrativos. Sete municípios cearenses serão contemplados desta vez: Crato, Itapipoca, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Maranguape, Sobral e Fortaleza. A capital cearense receberá dois micro-ônibus.

Por meio do Brasil Fraterno, a parceria com o Sistema S arrecadou neste primeiro momento 230 toneladas de cestas de alimentos para a população cearense, segundo informações do Ministério da Cidadania. A Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e o Departamento Regional do Serviço Social da Indústria (SESI-CE) arrecadaram 20 mil cestas, das quais 18 mil já foram distribuídas à população carente. Já a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Departamento Nacional do SESI doaram 3 mil cestas.

Entre as comunidades tradicionais, 32.647 famílias, entre indígenas, quilombolas e pescadores, vão receber 74.125 cestas de alimentos, que somam cerca de 1.630 toneladas.

Acompanhe nosso mandato:Fique por dentro dos detalhes do nosso mandato, da nossa luta pela Bahia, e esteja sempre bem informado sobre as novidades do Congresso Nacional.