“Vamos cada vez mais estar junto daquele cidadão mais necessitado”, diz João Roma em Manaus ao lado de Bolsonaro

O ministro da Cidadania, João Roma, participou nesta sexta-feira (23), ao lado do presidente Jair Bolsonaro, do ato que marcou o início da entrega de mais de 270 mil cestas básicas no Amazonas, por meio da Iniciativa Brasil Fraterno, que atende famílias vulneráveis nos municípios mais afetados pelos efeitos econômicos e sociais da pandemia do novo coronavírus.

O evento aconteceu em Manaus, com a presença do governador Wilson Lima, além do ministro do Turismo, Gilson Machado, de parlamentares locais e outras autoridades. A expectativa é que sejam beneficiadas cerca de 121 mil famílias de comunidades tradicionais, entre indígenas, quilombolas, pescadores e extrativistas do estado.

“Todo esse material, esses mantimentos essenciais, se somam a uma série de iniciativas do governo federal, que não foi omisso durante este período e que está no front, ao lado daquele cidadão mais necessitado, porque nós não vamos deixar ninguém para trás. Vamos cada vez mais estar junto das pessoas que mais precisam, pois essa é a missão do Ministério da Cidadania, o braço social do governo Bolsonaro”, afirmou Roma.

O ministro reforçou que o Brasil Fraterno é sustentado por três pilares: o programa Pátria Voluntária, cujo conselho é presidido pela primeira-dama Michelle Bolsonaro; a articulação do Ministério da Cidadania, responsável pela integração das políticas públicas sociais; e a parceria do Sistema S, que fará captação de recursos junto à iniciativa privada.

Roma ainda lembrou que, somente em um decreto, o governo federal destinou R$ 220 milhões para a aquisição emergencial de cestas básicas. “Essa Iniciativa vai de encontro com sua preocupação, presidente, com o sustento, com sofrimento de brasileiros, porque se todos estão sofrendo no mundo com essa pandemia, sabemos que tem pessoas que estão sofrendo muito mais”, disse, ao se dirigir a Bolsonaro.

Ação no Amazonas
Cada cesta reúne produtos que incluem: arroz, feijão, óleo vegetal, macarrão, flocos de milho, farinha de mandioca, açúcar e leite em pó. De acordo com o Ministério da Cidadania, na distribuição, 53.480 mil famílias de indígenas serão atendidas, além de 61.656 mil famílias de pescadores, 4.653 famílias de extrativistas e 829 famílias de quilombolas. Os alimentos que serão distribuídos no Amazonas foram comprados por R$ 38 milhões a partir de Termo de Execução Descentralizada (TED) firmado entre o Ministério da Cidadania e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Além da parceria com a Conab, serão distribuídas no Amazonas cestas de alimentos doadas pelo SESC-AM, pela Organização das Cooperativas do Brasil (OCB-AM), pela Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela Confederação Nacional do Comércio (CNC).

O Brasil Fraterno é uma rede nacional de solidariedade criada para promover a segurança alimentar de famílias em situação de vulnerabilidade social. A iniciativa tem a participação do Programa Pátria Voluntária, que mobiliza a sociedade a fazer doações de cestas de alimentos, a articulação do Ministério da Cidadania, que estabelece conexões entre as entidades de assistência e desenvolvimento social, e a parceria do Sistema S, que utiliza sua capilaridade para captar recursos junto à iniciativa privada.

Acompanhe nosso mandato:Fique por dentro dos detalhes do nosso mandato, da nossa luta pela Bahia, e esteja sempre bem informado sobre as novidades do Congresso Nacional.