Agenda de João Roma em Tóquio inclui abertura das Olimpíadas e eventos com integrantes do governo japonês e empresários

O ministro da Cidadania, João Roma, retorna ao Brasil na próxima segunda-feira (26) após representar, em Tóquio, o Governo Brasileiro nas Olimpíadas. Até lá, o ministro irá cumprir uma intensa agenda que envolve, além da abertura dos Jogos Olímpicos, nesta sexta-feira (23), eventos oficiais com integrantes do governo japonês e empresários locais.

João Roma desembarcou na capital japonesa na noite de quarta-feira (21), quando foi recebido no aeroporto de Narita pelo embaixador do Brasil no Japão, Eduardo Saboia, e se encontrou com o presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Paulo Wanderley. Nesta quinta-feira (22), ele acompanhou a vitória por 4 a 2 da Seleção masculina sobre a Alemanha na estreia do torneio olímpico de futebol.

“Foi uma bonita vitória sobre a Alemanha por 4 x 2. Amanhã (23.07) será a abertura dos Jogos Olímpicos, onde irei representar o Governo Federal Brasileiro. Ao mesmo tempo, estamos dando sequência a uma série de reuniões e contatos aqui no Japão para intensificar ainda mais a relação entre os dois países”, disse Roma.

O duelo e o estádio tiveram vários simbolismos marcantes para a Seleção Brasileira. Foi contra a Alemanha que o Brasil disputou a final dos Jogos Olímpicos do Rio, no dia 20 de agosto de 2016, quando os brasileiros venceram nos pênaltis e o país finalmente conquistou o único título que faltava: o ouro olímpico.

Agenda
Segundo Roma, a programação no Japão é muito bem estruturada. “Dada essas limitações e impedimentos, é uma agenda intensa, com contatos relevantes, tanto governamentais como bilaterais e até simbólicos, como a fixação de uma comenda da ordem do Rio Branco, que foi destinada pelo presidente Bolsonaro”, continuou.

A agenda ainda inclui uma participação em uma homenagem diplomática ao empresário brasileiro Walter Saito e ao Cônsul-Geral do Brasil em Nagoia, o embaixador Nei Futuro Bittencourt. Em Tóquio, o ministro também se encontrará com o presidente do Conselho de Diretores do Grupo Mitsui, Tatsuo Yasunaga. “Há uma grande relação não só cultural entre os dois países, mas também econômica, que é bastante relevante. Vou utilizar esse momento para fortalecer esses laços”, adianta João Roma.

Roma também terá um encontro com o ministro da Educação, Cultura, Esporte e Ciência e Tecnologia do Japão (MEXT), Hagiuda Koichi, e uma reunião com o Vice-Diretor-Geral do Comitê Olímpico Internacional (COI), Pere Miró, entre outros compromissos.

Investimento
Para o ministro, os Jogos de Tóquio representam uma oportunidade de aproximar ainda mais o COB do governo brasileiro, que é o maior investidor do Brasil no esporte olímpico e paralímpico do alto rendimento. Por meio do tripé formado pela Bolsa Atleta e Bolsa Pódio, pela Lei de Incentivo ao Esporte e pela Lei das Loterias, o governo federal investe anualmente R$ 745 milhões no esporte brasileiro para garantir que os atletas tenham as melhores condições de se preparar para defender o país em megaeventos como os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

“Conversei bastante com o presidente do Comitê Olímpico do Brasil, Paulo Wanderley. Todos lamentam o momento de pandemia, que limita o brilho e a dimensão de um evento desta magnitude. Mas, de toda forma, há um simbolismo presente. É um momento singular, que vai ficar marcado para a história como exemplo de superação”, ressalta Roma.

Acompanhe nosso mandato:Fique por dentro dos detalhes do nosso mandato, da nossa luta pela Bahia, e esteja sempre bem informado sobre as novidades do Congresso Nacional.