“Disputar paternidade de obra é política atrasada”, diz João Roma sobre discussões a respeito do anel viário de Feira de Santana (BA)

João Roma em entrevista à rádio Sociedade da Bahia

Em entrevista ao jornalista Adelson Carvalho, nesta segunda-feira (16), o deputado federal João Roma (Republicanos/BA) comentou as discussões acerca do empenho para dar andamento ao projeto do anel viário de Feira de Santana (BA). Na última semana, Roma esteve com o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, na companhia do prefeito Colbert Martins Filho, e presidentes das entidades de classe do munícipio, e conseguiu garantir a priorização da obra por  parte do Governo Federal.

A articulação de João Roma, em Brasília, para garantir celeridade na implementação da obra tem despertado inquietação em líderes políticos da região. Por conta disso, o deputado falou da importância de deixar esse discurso atrasado de lado e unir forças para fazer política de verdade e melhorar a vida das pessoas: “Encarei esse sentimento todo com muita estranheza, porque, justamente no momento em que se fala de nova política, da vontade de fazer diferente, eu acho muito atrasado querer ficar disputando paternidade de obra. A gente tem que buscar dar as mãos para resolver as coisas que vão melhorar a vida da população. Não se trata de uma obra de apenas um parlamentar, então, acredito que o melhor caminho é reunir os representantes do município no Congresso Nacional e unir nossas forças e competências junto ao Governo Federal para fazer as coisas acontecerem”, disse.

Feira de Santana é uma grande metrópole, a maior cidade do interior da Bahia e um dos maiores entroncamentos rodoviários do Brasil. Feira é um polo agregador de comércios e serviços, um importante entreposto que a Bahia tem e, portanto, garantir a viabilidade e a fluidez no trânsito do município é muito importante para estimular a economia local e o desenvolvimento da região. O projeto de ampliação do anel viário é uma demanda antiga e tem um grande potencial estrutural para assegurar que a cidade continue avançando.

Confira a entrevista completa: