João Roma comenta iniciativa da prefeitura de Salvador que vai restaurar Casarão dos Azulejos Azuis

Foto: Max Haack

Localizado numa região privilegiada, aos pés do Elevador Lacerda, ao lado do tradicional Mercado Modelo e à beira da Baía de Todos Os Santos, o imponente Casarão dos Azulejos Azuis, um dos maiores símbolos arquitetônicos da Bahia e um dos imóveis mais antigos de Salvador, vai ser completamente restaurado pela Prefeitura para abrigar o Museu da Música Brasileira, uma iniciativa da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura (Secult) em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A autorização para início das obras foi assinada pelo prefeito ACM Neto nesta sexta-feira (18), na praça Cairu, onde fica o imóvel. De acordo com a Secretaria de Comunicação do Município (Secom), o equipamento compõe o eixo Centro Histórico do Programa Salvador 360 e terá um investimento de R$ 7,8 milhões com obras executadas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), através da Superintendência de Obras Públicas (Sucop), sob a responsabilidade Secult.

O deputado federal João Roma (Republicanos/BA), que participou do início do projeto no período em que foi chefe de gabinete do prefeito ACM Neto, comentou a importância da intervenção: “Sem dúvidas essa é uma iniciativa que tem um grande valor histórico, que honra as nossas raízes culturais e destaca Salvador, sobretudo, pela preservação do seu patrimônio. Me lembro que fizemos algumas vistorias aqui e nos deparamos com um imóvel que estava prestes a desabar, ameaçando quem passava debaixo de suas marquises, e hoje temos a concretização de um projeto importante, de um novo equipamento cultural que vai reunir um acervo riquíssimo e contar a história da música brasileira à disposição dos soteropolitanos e turistas que chegarem”, disse.