No plenário da Câmara, João Roma declara apoio aos municípios atingidos pelo rompimento da barragem do Quati, na Bahia

No plenário da Câmara, João Roma declara apoio aos municípios atingidos pelo rompimento da barragem do Quati, na Bahia

Cidade de Pedro Alexandre Alagada
Foto: Divulgação Defesa Civil

Antes da votação dos destaques da Reforma da Previdência nesta quinta-feira (11), na Câmara, o deputado federal João Roma (PRB/BA) pediu a palavra para comunicar o rompimento da barragem do quati, localizada no município de Pedro Alexandre, na Bahia. Em seu discurso, Roma declarou apoio às regiões atingidas e destacou que já está trabalhando junto ao Governo Federal para reduzir os danos do desastre. O deputado também parabenizou a presteza do prefeito do município de Coronel João Sá, Carlinhos Sobral (PMDB/BA), na ação de evadir as áreas de risco e estabelecer com a Defesa Civil, um plano de contingência para preservar a segurança da população.

O deputado declarou apoio às regiões atingidas e destacou que já está trabalhando junto ao Governo Federal para reduzir os danos do desastre

O caso aconteceu por volta das 11h30 desta quinta-feira (11), quando as fortes chuvas que atingem o nordeste da Bahia causaram o rompimento parcial da barragem do quati e o transbordamento do rio do peixe, que liga os municípios de Pedro Alexandre e Coronel João Sá. A forte correnteza que se formou provocou o alagamento de mais de 200 casas, atingiu outras 2 mil residências e deixou 3 mil crianças sem aulas na região. Apesar das grandes proporções e da área de extensão percorrida pelas águas, até o momento não foram registradas ocorrências de pessoas feridas, desaparecidas ou de vítimas fatais.

Pelo volume da inundação e danos à cidade, a prefeitura de Pedro Alexandre decretou situação de emergência e calamidade pública e mobilizou todos os órgãos municipais para agirem em resposta ao desastre. O Ministério do Desenvolvimento Regional afirmou em nota que está monitorando a situação através da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), Já a Agência Nacional de Águas (ANA), comunicou que, por se tratar de uma barragem em rio estadual, a responsabilidade pela fiscalização do equipamento é, neste caso, do Governo da Bahia. O Governo do estado encaminhou equipes do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) para trabalhar nas regiões atingidas.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*