Roma destaca vocação do Oeste para o desenvolvimento e defende mais infraestrutura para região

Foto: Max Haack

O pré-candidato a governador da Bahia, ex-ministro da Cidadania e deputado federal, João Roma (PL), em entrevista à TV Câmara de Barreiras, na manhã desta segunda-feira (30), destacou a vocação do Oeste baiano como vetor de desenvolvimento para o estado e se comprometeu a trabalhar, se eleito governador, para levar segurança jurídica e infraestrutura que propiciem a atração de investimentos para a região.

“O Oeste da Bahia, sem dúvida nenhuma, é um grande vetor de desenvolvimento, é uma vocação natural. Agora, dói no coração, você ver um caminhão de soja indo lá para Paranaguá, no Paraná, ou para Santos, em São Paulo, em vez de estar gerando novos empregos aqui no estado da Bahia. Precisamos, portanto, quebrar alguns gargalos e melhorar a infraestrutura atraindo novos investimentos”, disse Roma.

O pré-candidato ressaltou que a meta principal para o estado da Bahia é gerar oportunidade de emprego e renda para o povo. “Isso se dará derrubando a burocracia, podendo avançar e superar quesitos inclusive ambientais que impedem, por exemplo, a colocação de linhas de transmissão para que haja suprimento de energia para que outras empresas possam se instalar na região”, pontuou. O oeste baiano deixou de atrair empresas do setor têxtil devido à baixa infraestrutura elétrica instalada.

Títulos de terra

O pré-candidato bolsonarista também destacou a importante ação para a entrega de títulos de terra promovidas pelo governo de Jair Bolsonaro como meio de levar segurança a quem produz e enfraquecer movimentos que manipulavam pesssoas que ainda não tinham garantia à terra.

“Em três anos do governo Bolsonaro conseguimos entregar mais títulos de terra do que os últimos 30 anos de governo do Brasil. Então isso muda a perspectiva. Participamos de várias solenidades de entrega de títulos aqui na Bahia. De pessoas que muitas vezes eram manipuladas, que eram levadas para manifestações das quais nem sabiam de que manifestação faziam parte. Mas não entregavam a essas pessoas seus títulos de terra. Ou seja, utilizavam a boa vontade desse cidadão e da sua necessidade, deixando ele dependente do estado”, comentou João Roma.

Sobre essa ação do governo Jair Bolsonaro, Roma destacou que “estamos num momento crucial da história onde nós precisamos, sim, cada vez mais, fazer com que cada cidadão tenha direito pleno a sua cidadania”. O pré-candidato ao governador diz que um dos objetivos do atual governo é transformar os novos proprietários de terra em produtores rurais. “Isso tem avançado muito e quebrado muitas vezes movimentos que se utilizavam da boa vontade das pessoas, manipulando o desejo desses cidadãos”, salientou Roma.

Mudança

O pré-candidato bolsonarista salientou que está muito claro para a população quem realmente representa esse desejo de mudança que toma conta da Bahia devido, por exemplo, às crises na Segurança Pública e na Educação. “Quem quer mudança estará ao lado de Bolsonaro e de João Roma. Do outro lado você tem o Jerônimo, que é o candidato oficial do PT, e o ACM Neto, que é o candidato oficioso do PT, um candidato que diz que o projeto de Lula não é antagônico”.

Roma enfatizou que “a única mudança pra valer é justamente a gente colocar a Bahia de mãos dadas com o Brasil, seguir o presidente Bolsonaro pra fazer uma mudança pra valer. E o ACM Neto não tem representado isso, pelo contrário, ele diz que está próximo do presidente Lula e que o projeto do presidente Lula não é antagônico ao projeto dele”.

Participe os grupos dos WhatsApp e Telegram de João Roma.

Acompanhe nosso mandato:Fique por dentro dos detalhes do nosso mandato, da nossa luta pela Bahia, e esteja sempre bem informado sobre as novidades do Congresso Nacional.